SOBRE O HÍMEM

O hímem é uma membrana que recobre parte da abertura vaginal. A abertura vaginal é por onde a mulher menstrua, tem relações sexuais e tem bebês.
Como você pode visualizar na imagem acima, existem vários tipos de hímem. Hímens que se rompem facilmente com atividades físicas, p. ex., equitação, ginástica olímpica... Hímens complacentes, que são elásticos e, normalmente, não rompem com facilidade. Hímens imperfurados, onde é necessária intervenção cirúrgica para que a mulher possa menstruar e ter penetração sexual... Entre outros.
A observação do hímem é facilmente realizada, se a mulher colocar um espelhinho entre as pernas e ficar numa posição agachada ou deitada.
Algumas mulheres nascem sem hímem, o que é raro. Porém existe, sim!
Outro fato relevante é que o não sangramento na primeira relação sexual, não quer dizer que a mulher não seja virgem. Alguns hímens acabam por se romper completamente na segunda ou terceira relação. Outras vezes, ele se rompe, mas não sangra, porque "rasgou" num lugar onde não correm vasinhos sanguíneos.
Assim, a ausência ou presença de sangue não pode comprovar virgindade.
Um exame ginecológico é que pode verificar o tipo de hímem com maior eficiência, quando a mulher tem dúvidas e, não consegue por si só, identificar seu tipo de hímem, ou se este já foi rompido.

Carolina Mendonça (Psicóloga e Sexóloga)

Conheça mais em: www.bemestarconsultorios.blogspot.com

Sem votos

Comentários

O hímem se tornou um símbolo da pureza e castidade, porém acredito que o conceito de virgindade é muito mais subjetivo e individual do que simplesmente a mulher não possuir mais hímem. Teoricamente a virgindade não existe mais quando há penetração vaginal, mas existem outras práticas sexuais. Muitos se consideram virgens mesmo tendo praticado outras formas de sexo.
Essas informações são muito úteis e eficientes na desmistificação do hímem, que não passa de uma membrana muitas vezes tão facilmente rompida. Parabéns pelo post.