Picadas de abelhas: Primeiros socorros

imagem de NAEnfermagem

NAEnfermagem

Araraquara, SP Nível 2
0 fãs 299 pontos 82479 visitas recebidas
 
Uma vez quando trabalhando em retirada de animais agressivos, neste caso abelhas, fui picado na mão esquerda por uma abelha africana. Fora a dor no local após alguns minutos, o braço inteiro ficou inchado no mesmo dia e foi diminuindo o inchaço por mais alguns dias. Pessoas mais alérgicas podem ter sérias complicações quando picadas por abelhas, sejam elas européias, africanas ou africanizadas brasileiras.
 
Origens
As abelhas com ferrão não existiam no Brasil. Hoje, pode-se dizer que as abelhas brasileiras são o resultado do cruzamento entre as espécies européias e africanas, trazidas no passado.
A introdução das abelhas européias é atribuída aos jesuítas, que em 1839 trouxeram de Portugal enxames para o Rio de Janeiro. Em 1845 colonizadores alemães também as trouxeram da Alemanha, para os estados do Sul do Brasil. Em 1870 e 1880 recebemos abelhas da Itália no Estado do Rio Grande do Sul, e em 1895 mais abelhas italianas para o Estado de Pernambuco. Além destas, muitas outras foram trazidas, mas não há registros.
Em 1956 pesquisadores trouxeram abelhas africanas para o Estado de São Paulo, com o intuito de aumentar a produtividade do mel.
Logo estas abelhas cruzaram com as espécies européias dando origem a uma espécie híbrida que devido à sua vitalidade, atualmente é a mais comum nas Américas: a abelha africanizada brasileira.
 
Efeitos
Os efeitos das picadas de abelhas variam de intensidade, na dependência do número de ferroadas e da sensibilidade do organismo.
Após uma pessoa ter sido atacada por um enxame de abelhas, o sistema imunológico reage, produzindo histaminas e podendo levar ao choque anafilático.
 
 
Prevenção
--Fuja de abelhas como você fugiria de uma cobra ou outro animal venenoso. A brincadeira com uma abelha pode provocar a reação do enxame inteiro.
--Nunca se aproxime a menos de 15 metros da colméia. As abelhas vão perceber sua presença quando você estiver já a 30 metros.
--Se você "der de cara" com uma colméia e o ataque foi iminente, procure uma rota de fuga. Alguns enxames chegam a perseguir pessoas por até 400 metros a uma velocidade de 28km/h. Se estiver de bicicleta, suma!
--Se for atacado não grite ou se agite. Isso provoca uma reação instintiva de defesa das abelhas. Elas vão te picar mais.
--Fique atento ao perceber o zunido de uma colméia.
--Roupas escuras ou com cores vibrantes perturbam as abelhas. Use roupas claras, de preferência branco.
--Perfumes e loções pós-barba atraem os insetos como as flores. Não use.
--A regra de pular na água durante um ataque é válida.
 
 
Fui picado! E agora?
 
Uma pessoa alérgica vai apresentar os primeiros sintomas 3 a 4 minutos após receber a(s) picada(s): dificuldade de respirar, pele avermelhada e até desmaio. Nesses casos, sempre levá-la ao Hospital para os Primeiros Socorros, o quanto antes.
--Remova o ferrão do inseto o mais rápido possível raspando o local com aborda de uma cartão de crédito. Não tente retirar com os dedos pois a pressão pode deslocar mais veneno para o local da picada.
--Lave o local da picada com água e sabão.
--Coloque sobre o local da picada uma compressa fria (coloque o gelo em um pedaço de pano ou saco plástico, e não diretamente sobre a pele). Mantenha a compressa por 15 a 20 minutos, isso diminui o inchaço e propagação do veneno.
--Mantenha a região da picada abaixo da linha do coração (Sente. Evite deitar-se).
--Procure sempre ajuda médica se a respiração ficar difícil, se houver múltiplas picadas (+ 15), ou se for alérgico.
 
 
Average: 4 (10 votes)

Comentários