Reteção Hidrica

 Engordei ou estou inchada?

Você faz a sua parte, fica de olho na alimentação e na atividade física, e quando chega a hora de subir na balança, vê que está mais pesada. Se a surpresa vem acompanhada de barriga inflada, pés e pernas pesadas e aquela sensação de corpo inchado.Você deve estar retendo líquido.
O problema pode ter várias causas. “O edema (ou inchaço) normalmente é resultado da oscilação hormonal ou da alimentação desequilibrada”, “Mas também pode indicar problemas renais, cardíacos ou uma disfunção da tireóide, que atrapalham a diurese”, completa. Ou seja, o mais importante é entender o seu corpo para identificar quando o inchaço merece ser investigado. A boa notícia é que, na maioria das vezes, ele não é motivo de preocupação, e pode ser aliviado – e até evitado – com mudanças simples de hábitos.

Na TPM você fica “inchada’?

Isso acontece devido uma alteração nos níveis de estrogênio e progesterona, hormônios femininos que, quando em alta, tendem a reter líquidos no corpo e dificultar a eliminação”, , Por isso é que você sente os seios pesados e doloridos e a barriga inchada nesse período., Nas duas semanas que antecedem a menstruação, é normal a balança acusar em média 2 quilos além do peso normal, que, se forem causados pela retenção hídrica, vão embora naturalmente. Uma dica é pedir para o seu médico prescrever um suplemento em cápsulas à base de cálcio, manganês, magnésio e ácido gamalinoleico, substâncias que ficam reduzidas no período pré-menstrual, mas que são poderosas para evitar o inchaço.

A pílula lança hormônios no corpo, podendo ocasionar inchaço. Ainda sobre medicamentos, os usados para controlar a hipertensão, aqueles à base de cortisona e os antiinflamatórios comuns, que muita gente compra na farmácia para acabar com dor muscular ou de cabeça, também podem inchar. “Eles alteram os níveis de sódio no organismo.

O sódio,deveria ser evitado, mas é consumido em excesso por quase todo mundo, na forma de sal de cozinha e em alimentos industrializados, como molhos prontos, conservas, embutidos e até biscoitos doces. O mineral promove o acúmulo de líquidos nos tecidos e provoca edema. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que cada pessoa não ultrapasse 2,4 gramas de sódio (cerca de 5 gramas de sal) por dia, mas um estudo recente da Universidade de São Paulo (USP) revelou que o brasileiro consome quase o dobro disso: 4,5 gramas de sódio (aproximadamente 10 gramas de sal) diariamente.

Já as vitaminas B1, B5 e B6 (encontradas em grãos integrais, carne vermelha, frutas, legumes e verduras em geral, além de laticínios desnatados) impedem o armazenamento de água no corpo, por isso não podem faltar na dieta. Assim como as proteínas. “As de origem animal (carnes, ovos e derivados do leite) puxam água do interior das células de gordura e jogam na circulação, facilitando a diurese”, E é bom saber que certos legumes e frutas são especialmente benéficos contra o inchaço por serem abundantes em água: melancia, melão, abacaxi, morango, agrião, alface, erva-doce, pepino, chuchu e berinjela são alguns exemplos.

A drenagem linfática leva o líquido acumulado entre as células (chamado de linfa e composto de água, toxinas e resíduos do metabolismo) até os gânglios linfáticos, espécie de canais por onde vai escoar de volta para a circulação para que seja eliminado pelos órgãos excretores,
O resultado é uma limpeza interna e o alívio do inchaço já nas primeiras sessões. A recomendação para quem sofre com a retenção hídrica é adotar a drenagem como um hábito, sobretudo no período pré-menstrual, e fazer até duas aplicações por semana.

Os chás como o de carqueja e de cavalinha têm efeito comprovado, mas é bom saber que a maioria dos chás, de preferência quando não adoçados, podem contribuir para a excreção de líquidos – com exceção do chá preto, já que a cafeína tem efeito antidiurético. Mas isso não quer dizer que vale abusar. “O excesso de líquidos pode provocar uma diurese forçada e acabar desidratando o organismo”.

A água estimula a função renal, filtrar os líquidos e substâncias químicas do sangue e as lança na circulação, facilitando a eliminação, Mas o melhor é apostar na água, água-de-coco ou suco de fruta diluído. Isotônicos são indicados depois da malhação intensa, pois contêm sódio, assim como os refrigerantes.

Bom a cerveja, ao contrário do que se pensa, não reduz a retenção hídrica, apesar de tomar 2 copos e querer ir ao banheiro.
Malhar ajuda a eliminar líquido, a contração dos músculos pressiona os gânglios linfáticos (na virilha, axilas, atrás dos joelhos, barriga), auxiliando a eliminação de líquidos. Uma boa opção é o jump, que age como uma drenagem porque os saltos ativam os gânglios linfáticos, e bem como as aulas aquáticas, que ativam a circulação e estimula a diurese.
Como se livrar da retenção líquida?
Evite por o saleiro na mesa:
Assim, você evita abusar do sódio. Experimente substituir o sal por limão e ervas (orégano, manjericão, hortelã...) para acompanhar a salada. Maneire também na ingestão de condimentos (mostarda, ketchup, molhos prontos) e pratos industrializados (como pizza, lasanha, hambúrguer), que contêm o mineral em excesso.

Mexa-se:
Se você trabalha muito tempo sentada, levante-se a cada hora e dê uma volta. Na cadeira, suba e desça os calcanhares mantendo a ponta dos pés no chão (como se estivesse malhando panturrilhas) e gire os tornozelos
.
Vá para a ginástica:
Os exercícios estimulam a circulação e o fluxo de líquidos e nutrientes pelo corpo, evitando a formação de edemas.
Faça uma autodrenagem
Com este passo a passo, você mobiliza os líquidos e facilita a excreção. Pode ser após o banho: 1. Sentada, deslize algumas vezes as mãos umedecidas em creme do tornozelo até o joelho. 2. Em pé, repita várias vezes o mesmo movimento do joelho até a virilha, dando atenção especial à parte interna da coxa. 3. Com um braço estendido à frente, escorregue a mão oposta aberta desde o cotovelo até a axila, passando por toda a circunferência do braço. 4. Deslize as mãos (uma sobre a outra) fazendo círculos pequenos em sentido horário em torno do umbigo.

Sem votos