Aprenda a cuidar do joanete.

imagem de Neila Almeida

Neila Almeida

Nível 3
1 fã 998 pontos 213125 visitas recebidas

Depois que o dedo entorta e aparece aquele desagradável calo na lateral do pé, não há muito o que fazer. A solução é cirurgia. Mas existem algumas medidas para impedir o avanço do joanete quando ele ainda está em sua fase inicial e pode ser controlado com mais facilidade.

“Existem palmilhas especiais, mais macias, que ajudam a diminuir a carga na sola do pé”, avisa Fabiano Faria, ortopedista do Hospital Beneficência Portuguesa, de São Paulo.

A concentração da carga em pontos específicos do pé é uma das principais e mais graves consequências do joanete, que pode ter repercussões negativas na maneira de andar e em algumas das principais articulações do corpo.

 

 

O joelho costuma ser uma das principais vítimas e pode, inclusive, provocar afastamentos no trabalho.

Uma das causas mais frequentes do joanete é o uso contínuo de sapato com bico fechado, comum entre mulheres. Ele força o osso do dedão para dentro, na direção dos demais dedos, criando uma espécie de arco no osso do pé. Ele forma o joanete e redistribui a pressão na sola do pé, ao andar.

“Isso provoca dores e pode comprometer a marcha (forma de andar)”, afirma o médico. Para compensar o desconforto, a pessoa passa a andar de maneira errada e, assim, pode forçar joelhos e coluna. As consequência são graves, pois há risco da dor irradiar para as costas e ter diagnóstico difícil. A palmilha especial ajuda a compensar esse desequilíbrio, pois suaviza o incômodo na sola do pé ao andar.

Usar sapatos de bico largo é outra recomendação importante para não agravar os sintomas do joanete. Existem ainda espaçadores que forçam os dedos a manter a posição correta e ajudam a evitar dores mais fortes. “Mas eles tem eficácia limitada, não conseguem fazer o joanete sumir”, alerta o médico.

 

Leia mais.

Sem votos