Adultos devem consumir no máximo 1.500 mg de sódio ao dia para evitar danos à saúde.

imagem de Andre Tiago Rossa

Andre Tiago Rossa

Farmacêutico SC 8 890 Rio Do Sul, SC Nível 1
0 fãs 18 pontos 6349 visitas recebidas

//veja.abril.com.br/noticia/saude/adiantamento-vilao-hipertensao-sal-deve-ser-banido-dietaCerca de 90% dos adultos americanos consomem mais sal do que o recomendado pelos guidelines norte-americanos, o que pode contribuir para o desenvolvimento da hipertensão arterial e consequentemente de doenças cardiovasculares e renais. Por isso o governo americano quer reduzir a quantidade de sal ingerida para a nova recomendação de até 1.500 mg de sódio por dia para todos os adultos.

Comer muito sódio, um componente chave do sal, pode contribuir para o desenvolvimento da pressão alta, um fator de risco maior para a maioria das pessoas à medida que envelhecem porque está ligado a doenças cardiovasculares e problemas renais.

Cortar o sal da dieta é difícil, principalmente porque as pessoas não sabem onde ele se encontra. Segundo dados do Centers For Disease Control and Prevention (CDC), mais de três quartos do sal consumido (77%) está em alimentos processados e comidas de restaurantes. Apenas 5% é acrescentado aos alimentos durante o cozimento e 6% é proveniente do saleiro à mesa. Muito do sódio que ingerimos não está nas comidas que têm gosto salgado, como por exemplo pães embalados e pratos com frango.

Esforços prévios focaram em cortar o açúcar para reduzir a obesidade e reduzir as gorduras para ter um coração saudável. Depois de quatro décadas de tentativa de cortar o sal dos americanos e ver apenas o aumento do consumo, o governo está intensificando os seus esforços para reduzi-lo.

Um comitê do U.S. Dietary Guidelines, a ser publicado ainda este ano pelo governo federal americano, recomendou recentemente que todos os adultos restrinjam o consumo de sódio a não mais do que 1.500 mg por dia, o equivalente a dois terços de uma colher de chá de sal de cozinha, ao invés do limite atual recomendado para algumas pessoas de 2.300 mg ao dia. Para muitos, isso não representa uma mudança. O guideline dietético publicado a cada cinco anos já sugere o limite de 1.500 mg ao dia para pessoas com hipertensão arterial, todos com mais de 40 anos de idade e negros, os quais têm um risco aumentado para desenvolver pressão alta – grupo que representa 70% de toda a população adulta.

Hoje em dia, adultos americanos consumem em média 3.400 mg de sódio ao dia, não incluindo o sal usado para cozinhar os alimentos ou o sal do saleiro à mesa, o que já é mais do que duas vezes a recomendação para a maioria das pessoas, de acordo com um estudo recente do CDC. Homens de meia idade estão comendo em média cerca de 54% mais sal hoje do que no início da década de 70. Para as mulheres o consumo aumentou 67% neste período.

A melhor maneira de reduzir o sal da dieta é cortar os alimentos processados e as comidas de restaurantes, comer produtos frescos e reduzir o tamanho das porções ingeridas. Os nutricionistas recomendam comer grãos integrais ao invés de pães – uma fatia de pão embalado pode conter 150 mg a 200 mg ou mais de sódio. Diminuir o sal gradualmente ajuda as papilas gustativas a se adaptarem ao gosto menos salgado dos alimentos.

Quando você comprar alimentos processados, procure itens com menos de 300 mg de sódio por porção ou não mais de um miligrama de sódio por caloria do alimento, segundo alerta da Harvard School of Public Health.

Alguns consumidores mantêm o foco na redução de ingestão de gorduras e podem não notar que os alimentos que consomem, e pensam ser saudáveis, podem ter muito sódio.

Reduzir o sódio dos alimentos é difícil para os fabricantes, pois é um ingrediente barato, que não só melhora o sabor dos alimentos, mas os conserva por mais tempo e também mantém os queijos firmes. Mesmo assim, várias empresas de produtos alimentícios estão reduzindo o sal gradualmente para que os consumidores não sintam tanto a diferença no paladar ou lançando novos produtos com quantidade reduzida de sal. Novas tecnologias também estão sendo usadas.

O organismo necessita de alguma quantidade de sal para funcionar apropriadamente, como para a manutenção do equilíbrio de fluidos e a importância do iodo presente no sal de cozinha para evitar problemas de tireoide. O excesso de sódio é corrigido pelo funcionamento dos rins, mas quando os rins não podem eliminar uma quantidade excessiva, o que sobra pode levar a um aumento do volume sanguíneo, aumentando a pressão arterial. A hipertensão arterial está associada a doenças cardíacas, derrame, doenças renais e outros problemas de saúde.

Este é um problema de saúde pública. Falar para as pessoas simplesmente reduzirem o sal na dieta pode não ser o suficiente, pois isso não inclui apenas uma decisão pessoal. A indústria alimentícia precisa participar reduzindo o sal dos alimentos que compramos nos supermercados.

Notícia retirada do site "news.med.br - Notícias e informações sobre saúde".

Fonte: Wall Street Journal – Personal Journal.

Imagem fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/adiantamento-vilao-hipertensao-sa...

Average: 4.6 (7 votes)

Comentários

Registrar-se!

Parabéns, matéria muito explicativa. Obrigada pelas dicas. Abraço

Silvia Margarete Furtado Araujo

Parabéns pela matéria além de explicativa é também bastante clara nos e informando a sua importância em nosso organizmo, com certesa uma excelente matéria. adorei!!! ABRAÇO.