Suplementos para emagrecer

O guia completo de suplementos para emagrecer: O que realmente funciona?

SuplementoA quantidade de pessoas com excesso de peso tem aumentado de forma acelerada. A aderência e os resultados dos tratamentos convencionais para o emagrecimento são insatisfatórios.

Portanto, não é surpreendente que aproximadamente 45% da população americana procure suplementos para perda de peso. E no Brasil, o número pode até mesmo ser maior do que este.

O Banco de Saúde reuniu dados de estudos e pesquisas sobre suplementos para emagrecer para melhorar as chances de perder peso com saúde.

Alguns conceitos para compreensão das análises:

Placebo: Substância sem efeito. É usada para comparar o efeito de um suplemento com um grupo controle.

Estudos randomizados: São estudos onde os participantes ou cobaias animais são divididos em grupos de forma aleatória. Isto reduz as chances de tendenciar resultados.

Estudos duplo-cegos: Nestes estudos nem o participante, nem o pesquisador sabem quem está usando o suplemento verdadeiro ou placebo.

É importante salientar, que mesmo ao optar por fazer uso de suplementos, a consulta médica continua sendo fundamental para descartar condições que possam estar prejudicando a perda de peso. O acompanhamento com nutricionista também é vital para uma dieta adequada e personalizada em cada caso.

Suplementos para emagrecer: O que realmente funciona?

Suplementos de efedrina (Ephedra sinica)

A Ephedra sinica ou ma-huang, nome chinês da planta Ephedra, é freqüentemente utilizada para a perda de peso e, geralmente, em combinação com outros compostos como cafeína e/ou aspirina.

Apesar de alguns estudos demonstrarem a eficácia da combinação de efedrina (30-150mg) com cafeína (150-600mg) na perda de peso, revisões atuais do uso da efedrina isoladamente (60-150mg) mostram efeito apenas modesto, aproximadamente 0,9kg, na redução do peso quando comparado ao placebo, com aumento de 2,2 a 3,6 na chance do aparecimento de efeitos adversos psiquiátricos, gastrintestinais e cardíacos.

Devido aos seus efeitos colaterais, chegando até mortes por ataque cardíaco, foi banida nos Estados Unidos pelo FDA.

Índice

Suplementos de erva de São João (Hypericum perforatum)

É uma planta nativa da Europa, da Austrália e das Américas. Seus extratos, que parecem ter ação serotoninérgica, são utilizados para o tratamento de depressão. Com base nesta ação no sistema nervoso central, tem sido propagado o uso da erva isoladamente ou em associação com ma-huang, no tratamento da obesidade. Os estudos publicados não são duplo-cegos ou randomizados.

Portanto, não existem evidências científicas de que a Erva de São João seja eficaz para a redução do peso.

Índice

Suplementos de garcínia (Garcínia cambogia)

Esta substância, extraída da casca de uma fruta cítrica exótica, contém ácido hidroxicítrico, que inibe a clivagem enzimática do citrato. Segundo os seus defensores, além de aumentar a taxa de síntese hepática de glicogênio, inibe o apetite e a estocagem de gordura corporal.

A maioria dos estudos não é randomizada ou controlada e, não avalia o efeito do suplemento sobre o apetite. Além disto, é comum a associação de outros produtos na mesma cápsula, colocando em dúvida a eficácia da própria substância.

Estudos bem conduzidos não mostraram diferença na redução de peso entre os indivíduos que usaram ácido hidroxicítrico e aqueles que usaram placebo, bem como não comprovaram um aumento na oxidação de gorduras.

Índice

Suplementos de ioimbina (Pausinystalia yohimbe)

A yohimbe é uma planta nativa da África Central. O constituinte ativo desta planta é a ioimbina. Nos três estudos randomizados encontrados, nos quais a substância foi comparada isoladamente com placebo, os resultados foram conflitantes. A maior perda de peso ocorre quando é associada à efedrina e à cafeína.

Efeitos colaterais, como irritabilidade, artralgias e cefaléia, foram descritos.

Até o momento, não há evidências clínicas de que suplementos de ioimbina possam ser indicados para emagrecer.

Índice

Suplementos de fibras

O conceito por trás dos suplementos de fibras é aumentar a saciedade e reduzir a ingestão de calorias.

Alimentos ricos em fibras retardam o esvaziamento gástrico, fazendo com que a pessoa sinta-se cheia por mais tempo. Fibras derivadas da aveia ou do psyllium possuem este efeito.

Estudos recentes mostraram que pessoas acima do peso que usaram suplementos de fibras todos os dias, sentiram menos fome entre as refeições do que as pessoas que tomaram placebo. Adicionalmente também tiveram maior perda de peso.

O uso de suplementos de fibras não substitui o consumo de alimentos fontes de fibras naturais. As fibras devem ser incluídas gradualmente e sempre acompanhadas de muito líquido.

Índice

Suplementos de psyllium (Plantago ovata)

Psyllium é uma fibra hidrossolúvel derivada da semente da Plantago ovata. Apesar de existir alguma sugestão de discreta redução na ingestão alimentar, os estudos até agora realizados não demonstram diferença na perda de peso de indivíduos obesos usando 15 a 30g/dia do suplemento, quando comparados ao placebo.

A ingestão desta fibra está relacionada a distúrbios gastrintestinais, como flatulência, diarréia e náuseas, além de interferir na absorção de medicamentos como antibióticos e digitálicos e potencializar a ação de drogas anticoagulantes.

Índice

Suplementos de ácido linoléico conjugado

O ácido linoléico conjugado (ALC) é produzido, naturalmente, no aparelho gastrintestinal dos animais ruminantes pelas bactérias fermentativas que isomerizam o ácido linoléico em ALC. São ácidos graxos tipos trans, encontrados principalmente na carne bovina, manteiga e queijos.

Os efeitos de suplementos de ALC têm sido embasados em estudos com animais. O ALC usado é sinteticamente preparado, uma mistura de diversos isômeros. Em camundongos e ratos, houve perda de peso com o suplemento, com reduções da ingestão alimentar, da deposição da gordura corporal, e aumento do gasto energético, independente da composição da dieta.

Em humanos, o isômero t10c12 parece ter efeitos para perda de peso. Alguns estudos mostraram que o uso de suplementos de ALC pode ajudar a perder gordura e aumentar a massa magra. No entanto outros estudos trouxeram resultados duvidosos.

Apesar dos resultados promissores, mais estudos são necessários para comprovar a eficácia deste suplemento.

Índice

Suplementos de cafeína

A cafeína pertence a um grupo de compostos solúveis chamados purinas, encontradas naturalmente em grãos de café e de cacau, chás, guaraná, chocolate, bebidas a base de colas e sob a forma de comprimidos.

A cafeína estimula a liberação de adrenalina que age como antagonista dos adenina-receptores nos adipócitos, promovendo a lipólise, ou seja, queima de gordura.

A maioria dos estudos que avaliam o efeito de suplementos de cafeína, o fazem em associação com efedrina e outros compostos. Em um único estudo, no qual o efeito da cafeína é testado separadamente (200mg por dia), não houve diferença significativa da perda de peso que ocorreu com placebo. Também não existem estudos que mostrem que o guaraná e as colas reduzam o peso corporal.

Índice

Suplementos de chá verde

No Japão, estudos feitos com chá verde (oolong), rico em cafeína e catequina-polifenóis, mostraram aumento no gasto metabólico de 24 horas e aumento da oxidação de gorduras. Quantidades equivalentes de cafeína (administrada isoladamente) não produziram o mesmo efeito.

Os componentes do chá verde com efeito do peso e metabolismo são a catequina, teanina e cafeína.

Embora sejam necessários mais estudos em humanos, existem evidências de que o consumo regular de chá verde promove a perda de peso e aumenta o gasto energético basal.

Suplementos de chá verde na forma de extratos ajudaram pessoas obesas a reduzir o índice de massa corporal, além de reduzir a gordura abdominal, baixar a pressão arterial e reduzi o colesterol ruim LDL.

Índice

Suplementos de capsaicina

A capsaicina é uma substância que está presente nas pimentas e pimentões. In vitro, ativa a colecistocinina (a qual suprime o apetite), estimula a secreção de adrenalina, a gliconeogênese, a lipólise e a termogênese.

Existem poucos estudos em humanos, sendo a maioria de curto prazo, feitos em indivíduos magros e que não comprovam as ações termogênica, anorexígena e redutora de peso.

Índice

Suplementos de crômio (picolinato de crômio)

O crômio é um mineral essencial e é considerado um co-fator da insulina. O seu papel no metabolismo de carboidratos e proteínas tem sido investigado.

O picolinato de crômio é utilizado em muitas fórmulas para emagrecimento. Teoricamente, o composto poderia ajudar na redução do peso, aumentando a saciedade, por meio da ativação serotoninérgica e ainda estimulando a síntese protéica e o gasto energético.

Avaliando vários estudos duplo-cegos randomizados, mostraram discreta redução de peso com o uso da substância, quando comparado ao placebo, porém sem significado clínico.

Lesões renais e rabdomiólise têm sido relatadas com o uso de grandes quantidades de suplementos com crômio. Frente às evidências atuais, não existe suporte teórico ou prático para o uso de suplementos com crômio no tratamento da obesidade.

Índice

Suplementos de quitosana

A quitosana é um polímero da glucosamina componente do exoesqueleto (casca) de artrópodes: caranguejos, camarões e lagostas.

Tendo como base estudos pré-clínicos, sugere-se que esta substância reduza a absorção intestinal das gorduras.

A maioria da literatura atualmente disponível indica que há considerável dúvida se a quitosana é realmente eficaz na redução de peso em humanos. Se não for feita uma dieta hipocalórica, não há efeito da quitosana na perda de peso.

A segurança do uso da substância não foi determinada rigorosamente, bem como o efeito sobre a absorção de vitaminas lipossolúveis não foi avaliado a longo prazo. Indivíduos alérgicos a frutos do mar devem ter extremo cuidado.

Índice

Suplementos de hirodxi-metilbutirato (HMB)

O β-hidroxi-β-metilbutirato é encontrado naturalmente em peixes, em frutas e no leite humano. Também está disponível como suplemento dietético, usado primariamente por atletas com os objetivos de aumentar massa magra e reduzir o percentual de gordura corporal.

O mecanismo de ação não é bem conhecido, mas supõe-se que o suplemento auxilie a síntese das proteínas musculares.

Dois estudos duplo-cegos, em homens, utilizando-se suplementos de HMB nas doses de 1.5 a 3.0g/dia, durante 3 a 4 semanas, mostraram diferenças significantes em relação à redução de gordura corporal e aumento de massa magra. Resultados comparáveis também foram obtidos em mulheres e idosos.

Não foram relatados efeitos adversos com a substância.

É importante salientar que os estudos sempre foram feitos por prazo curto e em indivíduos que praticavam exercícios físicos orientados. A eficácia do HMB não foi testada em indivíduos obesos sedentários ou não.

Índice

Suplementos de piruvato

Suplementos de piruvato têm sido feita com intuito de modificar a composição corporal e melhorar a performance atlética.

Dois estudos randomizados duplo-cegos em obesos não mostram diferença na perda de peso do suplemento em relação ao placebo.

Apesar de não haver relatos de efeitos adversos, a sua segurança não foi devidamente verificada.

Índice

Referências

Este guia sobre suplementos foi produzido pelo Editorial Médico utilizando fontes nacionais e internacionais de confiança para apresentar informações atualizadas e respaldadas em consensos e pesquisas médicas. Dentre as fontes científicas utilizadas estão:

  1. Nagao T, et al, “A green tea extract high in catechins reduces body fat and cardiovascular risks in humans,” Obesity, June 2007; 15(6): 1473-83.
  2. Blanck HM, et al, “Use of nonprescription dietary supplements for weight loss is common among Americans,” Journal of the American Pharmacists Association, Mar 2007; 107(3):441-7.
  3. Radominski RB. Perda de Peso: Tratamentos Heterodoxos e Suplementos Nutricionais. 2006. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
  4. Pittler MH, Stevinson C, Ernst E. Chromium picolinate for reducing body weight: meta-analysis of randomized trials. Int J Obes Relat Metab Disord 2003; 27:522-9.
  5. Blankson H, et al, “Conjugated linoleic acid reduces body fat mass in overweight and obese humans,” Nutrition, 2000; 130:2943-2948.

Índice

Sem votos