Sexo no casamento: como melhorar?

Saiba como tornar a sua vida sexual mais interessante dentro de um relacionamento.

Geralmente, artigos de revistas sobre como melhorar a vida sexual (em especial no casamento ou em um relacionamento longo) possuem os mesmos conselhos: velas, banhos quentes, músicas suaves e coisas do tipo. Porém, tais generalizações que definem o que é uma boa vida sexual nem sempre se aplicam na vida real. Na verdade, elas podem acabar se transformando em obstáculos, caso velas te lembrem velório ou músicas suaves te lembrem consultórios médicos, por exemplo.

Então, como recuperar a paixão no relacionamento quando você sente que ela está diminuindo, sem recorrer a práticas que podem não dar certo? Leia as dicas a seguir e descubra!

O que é melhor: sexo previsível ou cheio de novidades?

Ao lidar com pessoas que já foram casadas ou estiveram em relacionamentos longos, a terapeuta sexual Louanne Cole Weston, membro da Society for the Scientific Study of Sexuality e da American Association of Marriage and Family Therapists, constatou que elas sentem como se conhecessem todas as pintas, manchas e partes do corpo de suas ou seus parceiros.

"Para algumas pessoas, o sexo previsível é muito emocionante", afirma Weston.

Ela acrescenta que você precisa descobrir se prefere surpresas ou situações previsíveis. Se você gosta de surpresas, pedir para que a sua ou o seu parceiro te surpreenda é um bom primeiro passo. Se você gosta de situações previsíveis, mas há algo previsivelmente ruim ou neutro na sua vida sexual, faça pequenas alterações para que ela melhore.

Passar muito tempo junto esfria a paixão de um relacionamento?

A intimidade é muito importante em um relacionamento. Mas isso não significa que vocês precisem passar o tempo inteiro juntos. Cuide da sua vida, do seu trabalho e do seu lazer, independente de a sua ou seu parceiro gostar de coisas diferentes. Existe uma linha tênue entre cuidar um do outro e sufocar um ao outro.

Para Esther Perel, terapeuta licenciada em casamento e família que atua em Manhattan, passar um tempo separado é a condição prévia da ligação. "Quando intimidade acaba em fusão, muita proximidade impede o aparecimento do desejo", acredita.

Ela acrescenta que um casal não precisa se falar dez vezes ao dia por telefone e que perguntas detalhadas sobre acontecimentos irrelevantes podem ser evitadas. "Estas perguntas transformam intimidade em vigilância", conclui.

O tempo é a causa da falta de desejo?

Às vezes, a falta de desejo pode significar algo mais. O psiquiatra Mark Epstein afirma que sentimentos não expressos ou desconhecidos podem atrapalhar a vida sexual de um casal.

Na maioria das vezes, segundo Epstein, a falta de atração deriva da raiva, de mágoas e chateações. Ele afirma que as pessoas precisam ser capazes de experimentar e lidar com sentimentos conflitantes e estarem dispostas a baixar a guarda e perdoar o outro.

Em vez de antecipação, prefira a espontaneidade!

Não há nada errado em planejar  as relações sexuais. Pensar nelas antes que aconteçam pode ser como saber o que vai comer em um bom restaurante antes de chegar nele: só aumenta o apetite.

Porém, procure resgatar a espontaneidade do início do relacionamento. Fazer sexo em horários diferentes do habitual ou em locais inusitados, por exemplo, pode renovar a paixão do seu relacionamento.

Redescubra o que excita a pessoa que está com você!

Em seu trabalho com jovens, Weston verificou que as pessoas nem sempre sabem o que gera excitação sexual em seus companheiros de longo prazo. Ás vezes, por falta de diálogo, as pessoas deixam de fazer coisas que gostariam ou passam por situações que não as agradam.

E, baseadas em algo que a outra pessoa disse há anos, o casal fecha as porta da experimentação por causa de um simples comentário. Porém, muita coisa pode acontecer com o passar dos anos, assim como a opinião e as vontades da pessoa pode mudar.

Visite o canal de Sexo do Banco de Saúde e tire suas dúvidas sobre doenças sexualmente transmissíveis, orgasmo, impotência sexual e muito mais!
 

Average: 3.5 (41 votes)