Orgasmo

Tudo que você precisa saber sobre orgasmo.

OrgasmoO orgasmo é caracterizado por intenso prazer físico, controlado pelo sistema nervoso autônomo, acompanhado por ciclos de rápidas contrações musculares nos músculos que rodeiam os órgãos sexuais e o ânus, sendo freqüentemente associado a outras ações involuntárias, como espasmos musculares em outras partes do corpo, sensação geral de euforia e, com freqüência gemidos.

Tanto homens quanto mulheres podem sentir o orgasmo.

É normal uma mulher não ter orgasmos?

Não é normal, mas é comum. Existem mulheres que nunca chegaram ao orgasmo ou têm grande dificuldade para chegar a um. Os especialistas em sexualidade afirmam que não existe mulher que não tem orgasmo, existe é mulher que não foi estimulada corretamente.

O que não quer dizer, no entanto, que a culpa é 100% do parceiro. Não é só por culpa do outro. Muitas mulheres que têm esse problema parecem querer que o parceiro adivinhe o que ela está pensando. Nestes casos, é importante lembrar que a mulher precisa se conhecer saber o que a faz sentir prazer e orientar o parceiro. A masturbação feminina é uma excelente ferramenta nestes casos.

Há também uma expectativa muito grande em relação ao orgasmo, o que gera ansiedade e dificulta ainda mais a coisa.

No caso das adolescentes e mulheres jovens, que estão começando a sua vida sexual, não sentir orgasmo é a coisa mais normal do mundo. É muito raro uma mulher ter um orgasmo logo em suas primeiras relações. Só começa a ficar melhor com o tempo.

Mas se uma mulher adulta e experiente nunca sentiu orgasmo ou tem dificuldade para chegar até ele, pode ser o caso de buscar orientação médica. Geralmente, o tratamento envolve sessões de psicoterapia, que ajudam a mulher entender melhor o que acontece no seu corpo na hora do sexo.

Para ambos os sexos, o orgasmo é uma sensação de intenso prazer. Mas, fisiologicamente, coisas bem diferentes acontecem no organismo do homem e no da mulher nesse momento, uma vez que ele ejacula e ela não.

Orgasmo masculino

Para os homens, o orgasmo ocorre simultaneamente à ejaculação. Esta coincidência, na verdade é uma estratégia evolutiva: como a ejaculação é essencial para a sobrevivência da espécie, nosso cérebro dispara, nessa hora, substâncias químicas que dão uma intensa sensação de prazer.

Um pouco antes da ejaculação, ocorre um depósito de líquido seminal (esperma) na uretra (canal da urina). Em seguida os músculos da pélvis sofrem contrações vigorosas para expelir o esperma. É por causa dessas contrações que ele sai em jatos.

Enquanto isto, o cérebro libera endorfina, que é o hormônio do prazer, em grandes quantidades. A endorfina é uma das substancias que causa a sensação prazerosa do orgasmo. Mas não só ela. O lado psicológico influencia muito. O homem pode ter um orgasmo mais intenso com uma mulher que o estimule mais. Ou pode ter um orgasmo melhor com uma parceira do que com a masturbação. Ou vice-versa.

Orgasmo feminino

No lado das mulheres não há ejaculação. Mas há orgasmo. E muitas mudanças no corpo feminino.

Na fase de excitação, bem antes do orgasmo, já acontecem alterações importantes. A primeira é a lubrificação. A vagina libera secreções para facilitar a entrada do pênis. Há também o alongamento e a abertura do canal vaginal. Em algumas mulheres, há ereção dos mamilos e do clitóris. A pressão arterial também sobe, assim como a freqüência cardíaca.

No momento do orgasmo, a lubrificação aumenta, a vagina e a musculatura da pélvis apresentam contrações rítmicas. O que varia é a forma com que cada mulher experimenta isso. Algumas sentem contrações muito fortes, outras mais suaves, quase imperceptíveis. Isso faz com que algumas sejam do tipo que grita, chora ou ri na hora do orgasmo, enquanto outras ficam em silêncio e têm reações mais discretas.

As variações do orgasmo feminino

O orgasmo é uma experiência corporal e emocional que é atingida no momento máximo da excitação sexual. São descritas algumas diferentes formas de orgasmos para a mulher, tais como:

  • Orgasmo clitoridiano: que é o orgasmo atingido quando acontece grande estimulação do clitóris. Isso pode acontecer com sexo oral, manipulação com a mão, com um vibrador ou algum objeto. O clitóris é um órgão muito enervado, o que o torna muito sensível à estimulação. É o tipo de orgasmo mais freqüentemente alcançado pelas mulheres.
     
  • Orgasmo vaginal: é o orgasmo atingido com a penetração. Não é tão freqüente quanto o clitoridiano. Na penetração pode ocorrer pressão sobre o ponto G, o que pode ampliar as sensações de prazer e levar a um orgasmo mais intenso.
     
  • Orgasmos múltiplos: ocorrem quando a mulher experimenta uma seqüência de pequenos orgasmos, tendo no total uma maior duração de tempo.

Saiba mais sobre desejo sexual e libido na matéria Como melhorar a libido?
 

Average: 4.2 (33 votes)