Picadas de cobras e animais peçonhentos

Picadas de cobraAtenção! Nenhuma medida tomada deve atrasar a busca de atendimento médico. Em todo caso de acidente com animal peçonhento, procure o pronto-socorro mais próximo ou ligue para o serviço de emergência (SAMU 192 ou Bombeiros 193).

Os primeiros socorros para os acidentes provocados por animais peçonhentos devem ser tomados até que seja possível o atendimento especializado:

  1. Considere todas as mordidas de cobras como sendo de cobras venosas.
  2. Manter a vítima calma e deitada.
  3. Localizar a marca da mordedura e limpar o local com água e sabão.
  4. Cobrir com um pano limpo.
  5. Remover anéis, pulseiras e outros objetos que possam garrotear, em caso de inchaço do membro afetado.
  6. Evitar que a vítima se movimente para não favorecer a absorção do veneno.
  7. Tentar manter a área afetada no mesmo nível do coração ou, se possível, abaixo dele.
  8. Levar a vítima imediatamente ao serviço de saúde mais próximo, para receber o soro antiofídico.
  9. Se possível, levar o animal para que seja identificado e para que a vítima receba o soro específico. Não se arrisque ou perca tempo caçando o animal.

O que não fazer

  1. Não fazer torniquete, impedindo a circulação do sangue: isso pode causar gangrena ou necrose local.
  2. Não cortar o local da ferida, para fazer 'sangria'.
  3. Não aplicar folhas, pó de café ou terra sobre a ferida, poderá provocar infecção.

Acidentes provocados por animais peçonhentos específicos

Acidentes por escorpião

Os escorpiões de importância médica estão distribuídos em todo o país, causam dor no local da picada, com boa evolução na maioria dos casos, porém crianças podem apresentar manifestações graves decorrentes do envenenamento.

Em caso de acidente, recomenda-se fazer compressas mornas e analgésicos para alívio da dor até chegar a um serviço de saúde para as medidas necessárias e avaliar a necessidade ou não de soro.

Acidentes por aranhas

São três os gêneros de aranhas de importância médica no Brasil:

  • Loxosceles ("aranha-marrom"): é importante causa de acidentes na região Sul. A aranha provoca acidentes quando comprimida; deste modo, é comum o acidente ocorrer enquanto o individuo está dormindo ou se vestindo, sendo o tronco, abdome, coxa e braço os locais de picada mais comuns.
  • Phoneutria ("armadeira", "aranha-da-banana", "aranha-macaca"): a maioria dos acidentes é registrada na região Sudeste, principalmente nos meses de abril e maio. É bastante comum o acidente ocorrer no momento em que o indivíduo vai calçar o sapato ou a bota.
  • Latrodectus ("viúva-negra"): encontradas predominantemente no litoral nordestino, causam acidentes leves e moderados com dor local acompanhada de contrações musculares, agitação e sudorese.
    As aranhas caranguejeiras e as tarântulas, apesar de muito comuns, não causam envenenamento. As que fazem teia áreas geométricas, muitas encontradas dentro das casas, também não oferecem perigo.

Acidentes por taturanas ou lagartas

As taturanas ou lagartas de fogo que podem causar acidente são formas larvais de mariposas que possuem cerdas pontiagudas contendo as glândulas do veneno. É comum o acidente ocorrer quando a pessoa encosta a mão nas árvores onde habitam as lagartas.

O acidente é relativamente benigno na grande maioria dos casos. O contato leva a dor em queimação local, com inchaço e vermelhidão discretos. Somente o gênero Lonomia pode causar envenenamento com hemorragias à distância e complicações como insuficiência renal.

Fontes

  1. Instituto Butantan. 2009.
  2. Fundação Nacional de Saúde. Manual de diagnóstico e tratamento dos acidentes por animais peçonhentos, 2001.

Atualizado em 05/04/09.

Average: 3.6 (49 votes)