Artrite Reumatóide

A artrite reumatóide é uma doença inflamatória crônica de origem auto-imune que acomete principalmente articulações sinoviais, causando dores, deformidades progressivas e incapacidade funcional.

É uma doença muito freqüente, aproximadamente 10% dos problemas em articulações são devido à artrite reumatóide.

As mulheres são duas vezes mais afetadas do que os homens e sua incidência aumenta com a idade.

Com a progressão da doença, os indivíduos portadores de artrite desenvolvem incapacidade para realização de suas atividades tanto de vida diária como profissional, além da redução da expectativa de vida tanto em homens como em mulheres.

Apesar de ser uma doença sem cura, existem tratamentos eficazes para o seu controle, e muitos reumatologistas estão desenvolvendo estratégias terapêuticas mais poderosas e agressivas contra a artrite reumatóide.

O diagnóstico precoce é essencial para iniciar o tratamento da artrite antes do surgimento de danos mais severos.

Índice

Sintomas da artrite reumatóide

Os sintomas iniciais da artrite reumatóide são:

  • Mal estar;
  • Febre baixa;
  • Suores;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Fraqueza;
  • Humor deprimido ou irritado;
  • Dores nas articulações, na maioria das vezes de forma simétrica, ou seja, nos dois lados do corpo;

Com o tempo, os sintomas da artrite tornam-se mais acentuados:

  • Articulações com sinais evidentes de inflamação: dor, inchaço, calor, vermelhidão, rigidez mais intensa após despertar;
  • A inflamação acomete pelo menos três articulações;
  • Aumento dos gânglios,
  • Anemia;
  • Nódulos subcutâneos.

Qualquer articulação sinovial pode apresentar a inflamação da artrite reumatóide, as mais comuns são:

  • Mãos;
  • Joelhos;
  • Pés;
  • Cotovelos;
  • Ombros;
  • Têmporo-mandibular;
  • Coluna cervical.

As principais complicações da artrite reumatóide são:

  • Deformidades progressivas;
  • Perda de função da região acometida;
  • Desgaste das articulações (artrose);
  • Ruptura de tendões;
  • Instabilidade da coluna cervical.

Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.

Índice

Causas da artrite reumatóide

A artrite reumatóide acomete homens e mulheres de todas as idades, porém é duas a três vezes mais freqüente em mulheres.

A maior incidência da artrite ocorre em pessoas entre 50 e 70 anos.

A doença artrite reumatóide é auto-imune, ou seja, é causada quando as células do sistema imunológico passam a atacar as juntas e articulações do próprio corpo. Esta reação auto-imune leva a inflamação progressiva dos tecidos que revestem as articulações causando danos em cartilagens, ossos, tensões e ligamentos próximos às juntas. Gradualmente a articulação perde sua forma e alinhamento, podendo até ser completamente destruída.

Índice

Diagnóstico da artrite reumatóide

O diagnóstico da artrite reumatóide é feito pelo médico por meio de uma consulta com uma história e exame físico completos, que incluem busca de sintomas de atividade da doença, avaliação do estado funcional atual evidências objetivas de inflamação articular, problemas mecânicos articulares, presença de comprometimento extra-articular e de lesão radiográfica.

O médico poderá solicitar exames complementares que incluem:

  • Hemograma completo;
  • Velocidade de hemossedimentação;
  • Função renal;
  • Enzimas hepáticas;
  • Exame qualitativo de urina;
  • Fator reumatóide;
  • Análise do líquido intra-articular;
  • Radiografia das articulações das mãos, dos pés e das demais articulações comprometidas.

Índice

Tratamento da artrite reumatóide

O diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento são extremamente importantes para o controle adequado da artrite reumatóide, prevenindo a incapacidade funcional e lesão articular irreversível.

Em torno de 75% dos pacientes portadores de artrite reumatóide apresentam melhora quando são tratados com baixas doses de medicações durante o primeiro ano da doença, no entanto, pelo menos 10% dos pacientes apresentam pouca resposta, sofrendo incapacitação pela doença.

Os objetivos principais do tratamento são:

  • Prevenir ou controlar a lesão articular;
  • Prevenir a perda de função;
  • Diminuir a dor e maximizar a qualidade de vida.

Tratamento não medicamentoso para artrite reumatóide

O papel do repouso deve ser enfatizado, evitando-se imobilização prolongada que pode piorar o quadro. O repouso total durante um curto período de tempo pode ser benéfico para pacientes com doença grave e dolorosa. Já para pessoas com sintomas leves e moderados, períodos regulares de repouso são recomendados.

A estratégia terapêutica deverá contemplar períodos alternados de atividades e repouso.

A imobilização ou restrição dos movimentos tem como objetivo aliviar as dores pela estabilização articular, contenção e realinhamento. Sua utilização deve ser feita mediante orientação médica.

Exercícios envolvendo atividade aeróbica, exercícios de resistência, alongamento e relaxamento, devem ser estimulados observando-se os limites individuais e a atividade da artrite. Exercícios e fisioterapia oferecem maior sucesso quando iniciados após a inflamação ter sido tratada e controlada.

Existem acessórios que auxiliam os pacientes com artrite reumatóide a realizar as tarefas diárias, tais como sapatos ortopédicos mais confortáveis.

Tratamento medicamentoso para artrite reumatóide

O tratamento com medicamentos para artrite reumatóide varia de acordo com o estágio da doença, sua atividade e gravidade.

Sintomáticos

Para o controle da dor e do processo inflamatório articular, uso de antiinflamatórios não esteroidais e também doses baixas de corticóides utilizados de forma intermitente, particularmente em pacientes com doença de difícil controle.

Pacientes em uso prolongado de corticóides devem receber suplementação de cálcio (1.500mg/dia) e vitamina D (800UI/dia).

Medicamentos que modificam o curso da doença

Estas drogas representam o verdadeiro tratamento da artrite reumatóide, pois atuam processo patológico para ajudar a prevenir complicações e incapacidade. Dentre estas, estão incluídas sulfassalazina, hidroxicloroquina, metotrexato, azatioprina, sais de ouro, penicilamina, ciclofosfamida e ciclosporina.

Agentes biológicos

Novas drogas modificadoras do curso da doença, derivadas da biotecnologia, foram desenvolvidas para atuar contra elementos responsáveis pela instalação e progressão da artrite reumatóide. Entre este, incluem medicamentos como infliximabe, etanercept, adalimumab.

Índice

Sem votos